Untitled Document

ARQUITETURA

            Assim como a escrita, a arquitetura no Japão passou por diversas transformações no decorrer dos últimos milênios. Vejamos, agora, um pequeno histórico desse processo de transformação:
Começando pelo período Joumon (2000 anos atrás), onde as moradias eram construídas em cavidades abertas no solo.
O período Yayoi (300 aC – 300 dC) foi marcado pelos depósitos com piso elevado, coincidindo com o início da produção de arroz em campos alagados, bem como por cemitérios e esquifes de cerâmica e pedra que coincidiram com a fase do avanço da vida em sociedade, dando início a desigualdade social presente até hoje nos países capitalistas.
Em meados do século IV até o final do VIII, a ênfase se deu no período Yamato, durante o qual foram construídos os Kofun (jazigos gigantes que datam do IV ao V século depois de Cristo. O maior deles foi o do imperador Nintoku, com 486m de comprimento e 35m de altura, em formato retangular frontal e circular na parte traseira, totalizando 1500m2 de área construída.
Paralelamente ao período Yamato, houve o Asuka, iniciando no final do século VI e terminando no início do século VIII. Destacaram-se o príncipe regente Shoutoku Taishi (imperador Suiko) e os templos responsáveis pelo desenvolvimento do budismo (Houryuu e Yakushi).
De 710 a 794 foi conhecido o período Nara, com a construção do templo de Toudai (745), o pavilhão do grande Buda (com 48m de altura, 50m de profundidade e 87m de frente); o templo Toushoudai, usado como local de estudantes de budismo, edificado a pedido de Ganjin – o bonzo chinês muito estimado pelo imperador Shoumu; o Shousouin (756), que é uma construção acima do nível do solo em que se utilizou a técnica Azekura para evitar a entrada da umidade devido a dilatação e contração da madeira; bem como a Casa dos Agricultores.
O período Heian data do final do século VIII ao início do século XII e foi marcado pela construção do Pavilhão Houou do Byoudouin (Pavilhão Amida do Templo Houkai).
De 1192 até 1333 teve desenvolvimento o período Kamakura, com quatro destaques importantes: Kongou sanmai in: construído por Masako Houjou, desejando a felicidade de Yoritomo; o grande portão sul do Templo Toudai, utilizando a técnica indiana introduzida por Chougen via China na dinastia Sou; o Pavilhão Shari do Templo Enkaku; e parte da composição de madeira do Pavilhão Jizou do Templo Shoufuku de Tóquio (com estilo chinês transmitido juntamente com o Zen-Budismo).
Em seguida veio o período Muromachi que vai até 1573, ostentando os famosos pagodes octogonais. Dentre eles, o do Templo Anraku com três andares, situado na cidade de Shioda, em Nagano.
Essa época também foi marcada por diversas outras construções importantes, tais como:
Sanmon: o portão nº 3 do Templo Toufuku, o mais antigo construído nessa Era;
Kinkaku: o pavilhão de ouro do Templo Rokuon (reconstruído em 1955);
Ginkaku: o pavilhão de prata que ostenta sobriedade e requinte na estátua de fênix exposta no telhado;
Shoinzukuri: mais um exemplo existente no Santuário Yoshimizu, em Nara;
A Sala de Chá de 4½ tatames do Pavilhão Tougu do Templo Jishou;
Pavilhão Rinshun no jardim Sankei, na cidade de Yokoyama (Kanagawa), famoso pela construção em estilo Suukiya.
Em 1603, termina o período Azuchi (Momoyama), posterior ao Muromachi. Recebeu este nome porque foi marcado pelos vestígios do Castelo Azuchi (localizado numa colina de frente para o Lago Biwa). A sala Shimei do Shoin do Templo Nishi Hongan possui obras representativas da arquitetura Momoyama. O castelo de Osaka, na época, era o mais grandioso e luxuoso castelo do Japão. Tenshu – a edificação que resta ainda hoje – foi construída em 1931. O santuário Katsura de Quioto, o Castelo de Kumamoto e o Castelo de Inuyama foram construídos às margens do rio Kiso. Como se nota, esse foi um período marcado pelas construções de diversos castelos e santuários, dois dos quais pode ser o mais preservado de todos: o de Matsumoto e o de Himeji.
O período Edo vai até 1867, com destaques para duas curiosidades: o nome da antiga capital do Japão e a construção do Santuário de Toushou de Nikkou.
De 1868 a 1911 foi a vez da era Meiji, com ênfase para o Pavilhão Ryouun no parque Asakusa, construído em 1890 com 12 andares (o primeiro a ter elevador). Além dessa, houve mais outras quatro construções consideráveis: o Santuário Akasaka, de 1909 em estilo renascentista no distrito de Minato (Tóquio); a escola primária Kaichi na cidade de Matsumoto em 1876 em estilo ocidental; a Estação de Shinbashi, construída quando foi instalada a primeira via férrea entre Shinbashi e Yokoyama em setembro de 1872; e o Edifício Haginomeirin, construído em 1719 que veio a ser a escola do Clã Choushuu.
Um dos mais curtos períodos durou apenas 13 anos (1912 – 1925): o Taishou, marcado pelo antigo Hotel Imperial construído em 1922 pelo projeto de um arquiteto americano e pelo Edifício Maru, que caracteriza bastante a época (concluído em 1923).
Shouwa é o penúltimo dos períodos e acabou em 1988 para dar início ao período em que se está atualmente desde 1989: a Era Heisei.

Área Restrita