Untitled Document

ORIENTAÇÕES GERAIS

Alfândega: embora o Japão tenha adotado o regime utilizado na maior parte do mundo, os bens que trouxer de lá devem passar pela alfândega e serem declarados oralmente ou por escrito. Há três saídas: vermelha (algo a declarar), verde (nada a declarar) e a branca (para não residentes).

Câmbio: para trocar moedas estrangeiras, você deve utilizar somente a casa de câmbio autorizada. Contudo, os bancos dos aeroportos ficam abertos das 7 às 22 horas. Além disso, depois de desembarcado você pode procurar uma agência dos Correios para efetuar a troca.
.
Hotéis: caso você não tenha feito reserva no hotel, a JTB (Japan Travel Bureau – Departamento de viagens do Japão) pode lhe ajudar. Eis algumas das opções: Existe o Youth Hotel que é pra qualquer tipo de pessoa, além de bom e barato; mas o portão fecha às 22 horas. Há o Minshuku que é uma pensão existente em qualquer ponto turístico. Há também o Business Hotel e o Hotel Luxo, mas nem sonhe porque são caros. Contudo, a ainda o Hotel Cápsula que é bom e custa de 3000 a 4000 ienes por noite.

Aeroportos: o Japão possui 3 linhas de companhia aérea: a JAL (Japan Air Lines), a ANA (All Nippon Air Lines) e a TDA (Towa Domestic Air Lines). As duas primeiras fazem vôos internacionais em três aeroportos principais que são o de Haneda (Tokyo), o de Osaka e o de Narita (Chiba).

Trem bala: o famoso shinkansen (trem bala) atinge velocidades de até 250 km/h e possui três linhas: Tokaido, Tohoku e Joetsu. Uma delas passa pela Seto-oohashi, a grande ponte que liga a ilha de Shikoku. As passagens de Kyoto a Tokyo por exemplo, giram em torno de 12.500 ienes e ele demora 2 ½ h para chegar.

Guia de compras: você encontra roupa em promoção na estação de Ueno, na avenida Ameyokodoori; aparelhos eletrônicos na estação Akihabara (2ª estação depois de Ueno, entre Ueno e Tokyo); relógios e filmes no bairro Shinjuku; atacado e varejo de grandes compras no famoso Daikuma. Além disso, grandes departamentos como a Bic Camera traz uma quantidade enorme de variedades de produtos (principalmente eletrônicos) bem em conta. Para pequenas compras de utilidades domésticas e afins existem as lojas de Hyaku en (são como as lojas de R$1,99 conhecidas no Brasil).

Táxi: se você possuir carteira de habilitação norte-americana, canadense ou a internacional, então pode alugar um carro para sua locomoção, lembrando que no Japão se dirige comumente pelo lado esquerdo. Se não tiver a habilitação, pode pegar táxi tomando o cuidado de ver se a placa é verde ou vermelha, o que significa ocupado (kusha) e livre, respectivamente. A bandeira 2 (das 23 às 5 horas tem acréscimo de 30%).

Rede elétrica: a tensão elétrica em todo o Japão é de 100 Volts, embora seja de 50 Hertz na região leste e em Tokyo e 60 no restante oeste. Ainda assim, há tomadas estilo americana de 110/220 V nos hotéis. E caso precise de adaptador, este pode ser encontrado em grandes departamentos de eletricidade. As tomadas no Japão, por padrão, são todas de encaixe chato (pino chato); portanto, para não haver maiores problemas, convém trazer na mala um ou dois adaptadores.

Metrô: o metrô é bastante eficiente, mas bem diferente do nosso, a começar pela passagem que é comprada numa bilheteria automática que volta troco e faz o norikoshi (ajuste de passagem entre as estações). Isso acontece porque no Japão o valor das passagens não só do metrô, mas também dos trens, ônibus e táxis variam de acordo com a distância, diferentemente do Brasil que tem o preço unificado. Esta passagem passa por uma catraca eletrônica que a perfura e a devolve para que você a coloque na saída da outra estação e tenha o acesso liberado à rua. Assim, eles têm o controle de quem chegou ao final ou não. As estações são indicadas com letras japonesas e romanas, porém as que estão em menor tamanho indicam as estações anteriores e as seguintes. Convém que se evite o horário de pico, cujo é das 7 às 9 e das 17 às 19 horas. A precisão no horário desses metrôs e trens é impressionante, pois raramente sofrem atrasos e partem exatamente no horário da tabela, ainda que “quebrado”, como por exemplo: 7h42.

Ônibus: com relação aos ônibus, todos são de única porta por onde se entra e sai. O motorista lhe diz a tarifa e você deposita em uma caixa do lado dele. É bom andar com moedas de 100 ienes porque ele pode não ter troco. Você pode usar um bloco de bilhetes para muitas viagens (kaisuken) se for o caso.

Telefonia: a KDD (Kokusai Denshin Denwa) é a empresa de telefonia responsável para lhe dar informações sobre hotelaria, táxi, etc. Eis alguns telefones úteis: 110 (polícia) e 119 (emergência). Existem três tipos de telefone no Japão: o rosa para ligações locais que operam com moedas e 10 ienes, o verde para ligações locais e interurbanas (com exceção dos com placa dourada que aceitam ligações internacionais) que trabalham com moedas de 10, 100 ienes ou cartão telefônico e os cinzas especialmente para ligações internacionais que operam com cartão telefônico ou de crédito, alguns possuindo até entrada para note book. Os cartões da GO GO Card de 2000 ienes, por exemplo, permitem que se fale 85 minutos numa ligação para o Brasil. Os da Brastel oferece preços mais em conta (200 minutos com o mesmo valor), mas a ligação precisa se originar de telefone fixo para fixo. Diferentemente do Brasil, as tarifas de celulares tem o mesmo preço das de telefone público. Os celulares do Japão são bastante avançados com câmera de alta resolução, video (para ver a pessoa em quanto conversa), grande capacidade de memória, internet, GPS, tabela de horários de trem, etc...

Etiquetas: há algumas etiquetas que para o brasileiro pode parecer estranho, mas convém segui-las, principalmente quando o relacionamento ainda não estiver estreitado:

1)  sempre que pegar objetos de alguém, faça-o com as duas mãos;
2) nunca aponte com o dedo indicador, sempre com os quatro dedos fechados e o polegar para dentro da palma;
3) não fique com pernas separadas, mão na cintura ou no bolso. Nem apareça com barba ou bigode por fazer, terno amassado ou empoeirado e sapatos sem brilho;
4) as mulheres devem evitar o uso de batom avermelhado e unhas grandes e vermelhas para não serem confundidas com moças de trabalho noturno;
5) não confunda trajes com horas e ocasiões;
6) se não por insistência, não aceite convite para ir em casa de pessoa porque isso é atrevimento (a não ser que ela diga que vem buscá-lo);
7) não ofereça, nem peça bebidas, cigarros, etc.
8) aniversariante não deve pegar apressadamente o presente, nem estraçalhar o papel. Presentes de casamento em dinheiro devem vir em envelopes e não dê cheque. O noivo, ao receber, devolve ⅖ da quantia ofertada;
9) para se visitar, telefone antes, evite levar crianças agressivas, não deixe a criança tirar doces de cima da mesa, não cruze as pernas e nem vá de mãos vazias;
10) quando receber um presente não abra na frente das pessoas a não ser que ela peça, não o pegue antes de terminar os agradecimentos e não estraçalhe o papel;
11) já para comer não faça cerimônias e deixe que a mãe ou pai tire no prato para a criança;
12) tenha cartão de visita (meishi) sempre a mão porque é comum os japoneses trocarem cartão. Não escreva no verso e entregue e receba com ambas as mãos, mostrando a parte escrita para a pessoa e virada de modo que as letras estejam a favor dela.
Na prática, quando de um laço mais aproximado, esqueça metade dessas regras.

Horário e preço de embarque: segue abaixo alguns valores dos preços das passagens de ida e volta Brasil-Japão em diferentes companhias. Essa cotação foi feita em Julho/2009 e tem por finalidade dar uma noção de preço ao interessado. Para maiores detalhes, melhores preços e diferentes horários, o usuário deve entrar em contato com a companhia ou a sua agência de viagens. Vale lembrar que é preciso estar 2h antes no aeroporto para o efetuar os despachos de malas e o registro aduaneiro. Para escalas nos EUA, é preciso providenciar o visto de trânsito no consulado.

COMPANHIA

PARTIDA

HORÁRIO

ESCALA

VALOR (R$)

ANA

Guarulhos

12h20

México

3. 621,23

Continental

Guarulhos

21h15

Houston

3. 621,23

United

Guarulhos

22h30

New York

4. 164,41

KLM

Guarulhos

18h40

Amsterdã

4. 444,77

Lufthansa

Guarulhos

13h05

Munique

4. 388,31

Korean Air

Guarulhos

13h30

Los Angeles

4. 655,03

 

Passaporte: para aquisição do passaporte é preciso:

1) preencher o formulário de requerimento (comprado em papelaria – mod. 219 ou diretamente no site da Polícia Federal: www.dpf.gov.br);
2) levar cópias e originais do RG, CPF (ou CNH), Título de Eleitor (com o último comprovante), Certidão de Nascimento e Reservista (apenas do sexo masculino);
OBS: NÃO é mais necessário levar as 2 fotos 5x7, pois serão colhidas nos posto da Polícia Federal. Alguns postos requerem agendamento prévio; portanto, verifique tal necessidade;
3) levar também o formulário e a GRU paga no valor do modelo escolhido (Antigo Verde = R$ 89,71 ou Atual Azul = R$ 156,07), gerada após preenchimento do formulário na internet ou comprada em papelaria;
4) agendar pessoalmente um dia útil nas unidades da Polícia Federal a retirada do mesmo em até seis dias. Algumas unidades em SP:
Unidade Campinas = R Bernardo José Sampaio 300 – VL Itapura / (19) 3345-2200
Unidade Marília = AV Joquei Clube 87 – Centro / (14) 3413-4336
Unidade São Paulo = R Hugo D’Antola 95 – Lapa de Baixo (11) 3538-5000

Recomendações dos Aeroportos e da Polícia

* Antes de viajar, informe-se sobre as exigências legais para o ingresso no seu país de destino, a fim de evitar surpresas desagradáveis;
* Identifique suas malas com etiquetas e fitas adesivas coloridas para facilitar a sua rápida localização a distância;
* Não se responsabilize por encomendas ou bagagens de terceiros e nunca aceite transportar volumes de estranhos, quer seja como favor gratuito ou remunerado;
* Confira sempre e cuidadosamente a sua documentação pessoal antes do embarque e a guarde com o mesmo cuidado em lugar seguro;
* Esteja sempre atento para a sua bagagem de mão. Seu “lap-top”, “note book” ou telefone celular devem ser guardados em sua mala de viagem, pois são os bens mais fáceis de ser extraviados;
* Nos traslados do aeroporto ao hotel e vice-versa, não descuide de suas malas, conferindo-as com cuidado ao recebê-las de volta e mantenha-se alerta na guarda de seus pertences quando tiver aguardando seu momento de embarque;
* Use unicamente os serviços de táxi das empresas autorizadas, cujos veículos possuem dísticos de identificação claramente visíveis e jamais utilize automóveis particulares e sem identificação, ainda que ofereçam tarifa inferior àquela dos serviços regular dos taxis;
* Ao usar um táxi, informe-se previamente quanto ao preço da corrida e a distância a ser percorrida;
* Durante sua estada, conserve seus objetos de valor e dinheiro em espécies nos cofres de segurança de seu hotel, elaborando uma relação escrita desses bens a ser deixada em um envelope lacrado na gerência do estabelecimento;
* Evite usar jóias de valor ou adornos chamativos quando pretender sair sozinho, assim como evite transportar grandes somas de dinheiro;
* Informe-se na gerência do hotel sobre a exata localização de seu destino e procure munir-se de um mapa da cidade. Ao sair, avise a portaria que vai se ausentar por um determinado período de tempo;
* Guarde seu cartão de crédito no cofre de segurança do hotel quando não for utilizá-lo. Ao contrário, quando dele fizer uso, mantenha-o sempre ao seu alcance e sob sua vigilância direta. Solicite sempre a sua via do comprovante de venda e confira sempre o valor declarado antes de assiná-la;
* Quando necessitar fazer troca de moeda estrangeira por nacional – reais, procure as casas de câmbio credenciadas para essa transação. Evite sempre a oferta de câmbio por parte das pessoas desconhecidas, que poderão prejudicá-lo;
* Em não conhecendo a cidade, dê preferência para passeios programados pelas agências de turismo que contam com o apoio da Divisão Policial de Aeroportos e Proteção ao Turista – “DEATUR”;
* Quando necessitar de informações ou de ajuda policial, faça contato com as Unidades Operacionais da DEATUR abaixo indicadas que dispõe de agentes que falam o seu idioma. Em Campinas: (19) 3225-5426.

Área Restrita